Galápagos

Galápagos

 919d8e55ee9798f908927e50eb9d8d08.jpg

As ilhas Galápagos, um arquipélago de origem vulcânica, situado no Oceano Pacífico, e território do Equador. É um deleite para os olhos de quem procura belas paisagens e contato com animais, livres pelas ilhas, sem a preocupação de serem incomodados. Aqui neste arquipélago foi o laboratório natural que inspirou Charles Darwin e a Teoria Evolução das Espécies.

Como chegar

galapagos_comochegar

Os aeroportos de Galápagos são os Baltra Seymour (GPS) ou São Cristóbal (SCY). Para desembarcar no arquipélago, precisa ter a passagem de ida e volta para ser autorizado a sua estadia na ilha. Outra forma de conhecer o arquipélago é através de cruzeiros pelas agências de viagens.

Baltra, a porta principal para Galápagos,  é o aeroporto com maior número de vôos e com maior facilidade para encontrar uma promoção, já que viajar para Galápagos não é tão barato assim, por isso considere como um belo de um investimento para a vida! Caso encontre um bom preço, compre sua passagem com a ida para Baltra e a volta por São Cristóbal.

Baltra é também o aeroporto mais acessível para se deslocar para a ilha mais urbanizada de Galápagos, Santa Cruz (Puerto Ayorta).

Preparem-se para o pinga-pinga com duas ou até três escalas e conexões até o destino final, porém uma conexão antes de chegar em Galápagos, ainda no aeroporto de Quito, paga-se uma taxa de U$20 para embarcar para o arquipélago.

Chegando no aeroporto, pagamos a taxa de Preservação Ambiental no valor de U$50 em espécie, cada turista do Mercosul, outros viajantes pagam U$100. Aliás, o dólar americano é a moeda utilizada em Galápagos…

Do aeroporto, pega-se um ônibus para o transfer a Puerto Ayorta, a cidade da principal ilha do arquipélago, e na travessia de barco, paga-se uma taxa de U$1 para a transferência até a ilha.

 

Ilha de Santa Cruz

Escolhemos nos hospedar em Santa Cruz, que além de ser a ilha mais movimentada de Galápagos, é também o ponto de partida para as demais ilhas ou passeios a serem realizados no período de estadia.

Onde ficar:

A ilha de Santa Cruz é bem estruturada para receber os turistas, seja viajante mochileiro ou de malas com rodinhas Louis Vuitton.

As pousadas estão todas praticamente no mesmo nível, portanto é indiferente indicar alguma específica, basta escolher no centrinho perto de tudo, agências de turismo e bancárias, restaurantes e o porto de onde partem os barcos para as outras ilhas e passeios.

Há uma grande variedade de restaurantes na rua principal, e comer não será problema. Tem para todos os gostos e bolsos.

O que fazer:

El Chato

Claro, óbvio, elementar que uma das principais atrações de Galápagos, são as Tortugas Gigantes centenárias.

Não conheço um ser neste mundo que não goste de tartarugas, imagine gigantes, e algumas com mais de cem anos de idade e quase 400kg.

FB_IMG_1551746357638.jpg

Uma reserva com uma grande quantidade de tartarugas gigantes, livres em seu habitat natural, além de um túnel de lava interessante para visitar. Na entrada é cobrado U$2 por visitante, e aqui é necessário utilizar botas (disponíveis na próprio reserva) e respeitar a distância para com os bichos. O local possui uma cantina para comer no final do passeio.

Para Chegar a reserva El Chato, poderá reservar um passeio em uma das agências da cidade ou solicitar um táxi até a reserva, combinando a ida e a volta com o taxista que ás vezes servem até como guia dentro da reserva. Não cobram caro para levar até lá e pode dividir a corrida com até 4 pessoas. Caso opte por ir á pé, a caminhada é longa e mal sinalizada.

Fundação Charles Darwin

A trilha até a Estação Charles Darwin é bem monótona e o sol é escaldante, mas vale a pena caminhar até lá e aprender um pouco mais sobre a teoria da evolução das espécies.

Para conhecer a Fundação, a trilha até a estação é de no máximo 20 minutos partindo do centro, por um caminho muito bem sinalizado. Fácil de chegar.

FB_IMG_1551751635800.jpg

A entrada é gratuita e aqui podemos acompanhar as espécies e preservação das iguanas e tartarugas presentes no arquipélago, além do “Solitário George”, hoje empalhado.

Uma dica bacana é levar roupas de banho, pois no caminho da trilha, há uma entradinha para uma praia bem atraente, com diversas iguanas tomando banho de sol.

FB_IMG_1551746533263.jpg

Fazendo amizades nas águas do Pacífico

 

Tortuga Bay.

Um lugar com duas praias (Playa Braba com o mar mais agitado e Playa Mansa com uma piscina natural) com uma vista maravilhosa, onde terá que dividi-la com iguanas, lobos marinhos e pajaritos de patitas azules (Piquero). Um lugar para relaxar o dia inteiro. Leve seu lanche e água pois por ali não se vende nada. Leve o snorkel para dar um mergulho e ver as diversas espécies de peixinhos existentes por ali.

filename-img-8395-jpg

O local tem horário de visitação (06:00 h ás 17:00 h) e quais locais podemos nos banhar, como informa a placa de sinalização, e também há fiscalização no local. Para chegar até Tortuga Bay, a caminhada é tranquila de aproximadamente 2,5 Km, com uma paisagem surreal, onde encontramos diversos animais pelo caminho, além de cactus.

f57bacc40ee5569eeb714045a363f328.jpg

Piqueros, os pajaritos de patitas azules de Galápagos.

Ilha de San Cristóbal

A outra ilha que visitamos, partindo de Santa Cruz, foi a ilha de San Cristóbal. É nesta ilha que também possui outro aeroporto para receber os turistas, mas geralmente os vôos para lá costumam ser mais caros do que para o aeroporto de Baltra. Como estávamos em Santa Cruz, fomo de barco com as passagens compradas de ida e volta por uma agência ali mesmo em Santa Cruz. Não aconselho fazer bate-volta, pois só de ferry até a São Cristóbal, dura 2h a viagem e dificilmente alguém não enjoa em alto mar, portanto nos hospedamos durante 2 dias nesta Ilha.

Onde ficar:

A ilha é grande, mas não é tão estruturada quanto Santa Cruz,  e os comércios são um pouco distantes um dos outros. O que podemos chamar de centrinho de São Cristóbal, é a região onde estão a maioria dos comércios, próximos do porto onde chegam as embarcações vindo de outras ilhas. Próximo dali podemos encontrar algumas boas pousadas com um valor justo. Ali também há alguns restaurantes, agências de viagens e lojinhas de souvenir.

O que fazer:

A Ilha de San Cristóbal é a segunda ilha mais populosa de Galápagos. Logo ao desembarcar no porto, encontrarás lobos-marinhos livres, caminhando entre as pessoas. É impressionante, e até assustador. Enormes lobos-marinhos caminhando pelas calçadas  junto ao porto, e no primeiro contato, é praticamente impossível de não se assustar com o urro dos bichos, numa tentativa de mostrar quem é que manda naquela ilha. Alguns turistas até saem em disparada com medo. Mas não se preocupe, são totalmente inofensivos, claro, se você respeitar a distância previamente definida entre os turistas e os bichos.

La Loberia

Talvez em nenhum lugar no mundo, você terá a oportunidade de interagir com lobos- marinhos tão naturalmente quanto neste lugar. A ilha possui uma praia belíssima para banho chamada La Loberia, mas terá que dividi-la com os lobo-marinhos. É uma praia repleta deles, desde filhotinhos que vivem cheirando os turistas, até os mais velhos que cuidam da família. Aqui é possível ficar bem próximo dos animais que já estão acostumados com os turistas. Alguns lobos (macho-alpha) não gostam que cheguem perto dos filhotes (óbvio) e procuram intimidar quem estiver perto dos pequeninos. outros até posam para fotos. Na maioria das vezes, em um mergulho, vai se deparar com os lobos nadando ao seu lado, tranquilamente. Um bom lugar para se fazer snorkel e avistar outras espécies de animais dentro da água.

FB_IMG_1551749626180.jpg

Muitas pessoas tem dificuldade em identificar se nesta ilha estão lidando com lobo ou leão-marinho. Como o nome da praia já diz tudo (La Loberia), estamos lidando com lobos-marinhos, apesar da semelhança entre eles ser diferenciadas apenas pelo nariz (lobos-marinhos possuem o nariz mais finos e pontudos e os leões-marinhos possuem o nariz mais achatado).

Nesta praia não tem nenhuma proteção para o sol forte de Galápagos, então vá preparado para se proteger da maneira que mais lhe convém.

Para chegar até a La Loberia, o ideal é táxi, que pode ser compartilhado por até 4 pessoas e o valor é baixo, chegando a custar 1 dólar por pessoa. Do centro até a entrada da trilha, onde os táxis deixam os turistas dura menos de 10 minutos e da entrada da trilha, até a praia o caminho é bem curto, durante 5 minutos. A entrada é gratuita. Combine um horário para o taxista, o seu retorno. Caso não consiga, retornar á pé é tranquilo, se o sol estiver fraco. A estrada é totalmente pavimentada. Os policiais que fazem a segurança daquela região costumam dar carona para o retorno ao centro.

FB_IMG_1551746781740.jpg

Lobo-marinho

Em San Cristóbal, há algumas agências de mergulhos, pois é o local ideal para conhecer as diversas espécies da vida marinha, sem precisar mergulhar, basta fazer um snorkel que avistará tartarugas, tubarões martelo, cardume de peixes variados, etc… Um tour 360º pela ilha é recomendadíssimo.

Playa Mann

Bem próximo do centro,  cerca de 5 minutos á pé, a Playa Mann é uma pequena praia, para um final de tarde e apreciar o por-do-sol, com muitas iguanas e lobos-marinhos. Um ótimo lugar para snorkel.

FB_IMG_1551746489890.jpg

 

Playa Punta Carola

Mais uma praia de São Cristóbal, e quase sempre deserta. Esta, um pouco mais distante do centro, cerca de 20 minutos caminhando, e sempre com a presença de pássaros, lobos-marinhos e iguanas. Nesta praia, há um farol onde é possível subir para ter uma visão completa do lugar. Um bom lugar para snorkel.

FB_IMG_1551809737665.jpg

 

Ilha de Isabela

A terceira ilha que visitamos, a Ilha de Isabela é a maior ilha de Galápagos, e a menos populosa entre as 3 principais. Compramos a passagem de barco de ida e volta com as agências locais para ficarmos dois dias nesta ilha. Prepare seu remédio para enjoo no percurso de uma ilha para outra. Já no desembarque no porto, paga-se uma taxa de U$5 de entrada na ilha e a inspeção de sua bagagem. do porto ao centrinho, pode se chegar a pé,com no máximo 10 minutos caminhando, pois os táxis cobram U$5 para te levar até lá.

FB_IMG_1551746475879.jpg

Onde ficar:

Procuramos novamente nos hospedar no centrinho da Ilha, onde tem uma bela praça e de frente a alguns restaurantes. O centrinho é realmente pequeno, a contar nos dedos a quantidade de comércios e pousadas. Nesta ilha, há muitas pousadas domiciliares, aquelas que a hospedagem é como se estivesse morando na casa de alguma família, quartos e banheiros separados, mas sendo atendidos pelos próprios donos da “casa”. a experiência em presenciar o dia-a-dia de uma família equatoriana de Galápagos é impagável.  Há algumas pousadas luxuosas por aqui também, mas os valores dobram, triplicam, em comparação ás pequenas e simples pousadinhas.

O que fazer:

Concha de Perla

Concha de Perla é uma piscina natural, ótima para mergulho e totalmente gratuita. Ali podemos avistar diversas espécies de animais marinhos, bem como tartarugas-marinha, arraias, pinguins, iguanas e lobos-marinhos.

11-concha-de-perla-isla-isabela-galapagos-ecuador

Bem ao lado do porto, com um acesso extremamente fácil, podendo chegar caminhando em poucos minutos. A passarela que conduz o turista vai colocar á prova se perdeu ou não o medo dos lobos-marinhos, pois eles costumam deitar bem no meio do caminho e a única opção é passar bem ao lado dos bichos.

FB_IMG_1551746471995.jpg

 

 

A ilha possui também algumas trilhas extensas que sempre dão em algum lugar misterioso. E o ideal é alugar bike, por U$5 o dia inteiro para poder desbravar os arredores do centro, onde podemos encontrar lagos de flamingos e diversas praias. As praias desta ilha são bastante convidativas e sempre terá a companhia dos bichinhos de Galápagos.

FB_IMG_1551746449052.jpg

 

Los Tuneles

Uma paisagem formada por paredões de pedra, sem dúvida um dos melhores lugares para a prática de mergulho e snorkel. Aqui podemos avistar muitas espécies de animais marinhos, além de tartarugas-marinhas, cavalos-marinhos, tubarões e até filhotes de baleia jubarte no caminho do passeio.

los-tuneles

Este passeio é feito por agências de viagens, pois requer barcos particulares para chegar até o local de mergulho e guias credenciados para acompanhamento do mergulho, podendo ser adquiridos pelas poucas agências disponíveis em Isabela ou no próprio hotel.


Neste arquipélago chamado Galápagos, há muita coisa a se fazer. Cada ilha possui a sua particularidade, cada uma com sua beleza… O roteiro que fizemos, foi tentando economizar o máximo possível com algum conforto. Uma pena que quanto mais dias nas ilhas, mais terá que gastar, e que não é barato. Portanto, os passeios que listamos acima, são passeios imperdíveis para lhe orientar. Aqui é um lugar para se retornar em novas oportunidades, e conhecer o que ficou pra trás. O lugar é recomendadíssimo.

GALAPAGOS

Anúncios

2 comentários

  1. Estou na dúvida se continuo a ler estes textos e deixo aumentar a minha ansiedade por viagens e passeio desse tipo , ou se paro agora é continuo com a minha curiosidade à flor da pele.

    Muoto bom !!!!!

    Curtido por 1 pessoa

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s